segunda-feira, 18 de julho de 2016

Férias solidão? Aqui não.

Oi!!! Tudo bem com você?
Aqui esta tudo tão silencioso...
O som contínuo por  aqui são os tics tics dos toques frenéticos do teclado do computador já que estamos, eu e o marido, trabalhando em casa hoje.
Ninoca furacão foi pela primeira vez passar a metade das férias com o pai. Sentimento no momento: solidão.
No primeiro dia sem ela essa sensação não teve vez, foi dia de faxina, comer besteira fora de hora e dormir muito já que as duas ultimas semanas foram frenéticas e acumulou muito trabalho.
Foram dias intensos, com direito a cinemas, passeios pela Praça da Sé e produção de cremes para serem vendidos - gente essa menina nasceu para o comercio, mas isso é assunto de outro post e outro blog - idas ao shopping e curtição em seus brinquedos indoor.
Tenho que agradecer a minha demissão ter vindo em momento tão oportuno, apesar da falta grave de dinheiro pude aproveitar cada dia, cada minuto dessa pessoa que se transforma tão rapidamente na minha frente.
Fiquei surpresa quando seu sapato favorito não coube mais no pé, quando ela curtiu o maior spoiler do filme do Carrossel e riu das próprias piadas. O meu bebê já não é mais meu, nem é mais um bebê.
Agradeço todos dias poder acompanhar esse crescimento e ter por perto alguém tão única, cheia de manias, vontades e uma criatividade incrível.
Fã de Star Wars, Princesas e Heróis (principalmente da Mulher Maravilha e do Hulk, vai verdinho!) ela me motiva todos os dias a encontrar o que combina com ela, com seu jeito de se vestir, olho clinico com o que a cerca fez da junção de tudo isso um elemento essencial para que eu desse vida a um desejo antigo de ter a minha (agora nossa) marca, do nosso jeito e com a nossa cara. Algo que eu possa cuidar e deixar a ela como um legado. Assim nasceu a ideia da Divergente Shop.
Vou aproveitar estes próximos dias e me focar lá, assim quando a Ninoca voltar terei uma grande surpresa para a pessoa que mais me apoiou e incentivou nesta jornada.
Foi a maternidade que despertou ou cutucou o espirito empreendedor que já vivia em mim.
Assim não posso separar um projeto do outro.



quarta-feira, 29 de junho de 2016

VOLTAMOS!!!!!!

Gente nem sei como começar a escrever este post!!!!
Sabe quando você não consegue descrever, quantificar, classificar a emoção?
Estou assim por ter de volta o acesso ao meu blog xodó, paixão do momento!!!!
Agora são muitas as novidades para por em dia....
Vou preparando os posts aos poucos com o carinho de sempre!!!!
Voltem a nos visitar e palpitar, como sempre serão mais do que bem vindos!!!!
Beijão nosso!!!!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Conjugando o Anitês

Mais uma vez acho válido registrar algumas pérolas da nossa Ninoca....

- Mãe o giz "caio" (caiu)!

- O balão "fujo" (fugiu)!

- Vacainho (Cavalinho)

- Pagagaio (papagaio)

- Escritar (escrever)

- AniversariOante (aniversariante)



sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Amigas para sempre....

Eu tenho tanto para contar dos últimos meses que nem sei por onde começar.
Então resolvo fugir com as idéias do trabalho por um tempinho e voltar ao blog que me chama. Sim, me chama em sonhos, em posts mentais e até em atos falhos mesmo....rsrsrs
Ai eu tenho a grata surpresa de abrir para postar e ver o número de visitantes recentes, os países de origem, as datas de visitas....e descubro que não estou sozinha!!!!
Então a dúvida sobre o que escrever passou. A maternidade traz uma sensação de não estar mais só mas também traz momentos de solidão.

Como vocês sabem passamos por momentos complicados de rompimentos e também da re-descoberta de novos laços. Esse processo todo me fez observar mais as pessoas ao nosso redor, quem veio para ficar, quem está só de passagem....
Passamos a dar mais valor a alguns vínculos e assim mostrar para a Anita o prazer e importância das amizades.
Não é a toa que o "Dindo" dela é meu amigo desde o berçário, sua turma da escola virou nossa turma da escola, já que nessa idade por mais que ela fale que marcou vários passeios com as amigas ainda depende de mim para que isso efetivamente aconteça.

Penso que são exemplos de respeito, apoio, participação que servem para todos e para a vida toda. Não dá para escolher o dia em que você será amiga, é uma troca, um dia bem no outro nem tanto e assim vamos. E nessas você percebe que não está só, tem amigos, pessoas que te querem bem.

Tenho certeza que minha filha sabe que está cercada por amigos, de todas as idades, de todos os tamanhos. E esse tempo meu e dela de solitude foi só um tempo de reencontro com nós mesmas, em nossos papéis de mãe e filha, de melhores amigas para sempre como ela costuma dizer.

Saiba Ninoca que você nunca estará só!

Beijos




quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Aniversário de Ausência

Gente, tem quase um ano de minha última postagem. Postagem real e concreta porque posts mentais eu fiz vários!
Acho que essa ausência no blog é um pouco mais carregada de significados do que simplesmente eu não aparecer por aqui. Neste último ano eu me senti uma mãe ausente e por vezes fui um pouco sim. Muito a contra gosto, fique bem claro!
Não é novidade nem segredo que neste ano que passou eu me divorciei. Isso teve um super reflexo na nossa vida, rotina, horários, padrão de vida e por ai vai...
Posso até fazer um post depois sobre esse momento.
O resultado foi que minha relação com a Anita mudou e muito, minha vida profissional ainda em crise também passou por transformações e mais uma vez vem refletindo na pequena. Sacanagem né?
Resumidamente eu estava até o semestre passado estudando de manhã, estagiando a tarde e atendendo no consultório uma vez por semana a noite e aos sábados, usava um intervalo de tempo no final da tarde para treinar já que atividade física para mim é importante (tenho umas hérnias de disco mas isso fica pra depois).
Rotina linda, noites em casa...tudo quase fácil....só que não!
Vem o segundo semestre, a questão financeira pesa e eu vou trabalhar tempo integral, estudar a noite, atender a noite e aos poucos parar de trabalhar aos sábados. Mantenho meus treinos na hora do almoço assim não atrapalho mais o horário complicado, viro adepta da marmita saudável o que me faz cozinhar quase toda noite depois que eu chego da faculdade.
Resultado? Uma criança notívaga, carente e que busca por atenção.
Paro de atender aos sábados, o final de semana (alternado, porque reveso com o pai) volta a ser só dela.
Isso é uma tentativa clara MINHA de tentar fechar este buraco chamado culpa pela minha ausência, por estar cansada quando chego em casa, por ter que escolher entre ir a aula ou voltar para casa quando ela pede com aquele olhar que só ela sabe fazer de manhã, por não conseguir dar toda a atenção que eu gostaria de dar, por perceber que o tempo contado no relógio já é uma realidade para ela e eu não queria que fosse assim tão já....