quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Mães em Guerra

Mães em Guerra é o nome de um livro que aproveitei para degustar no meu recente tempo livre. Sou super fã de livros (f)úteis para desanuviar um pouco e este foi um achado de banca de jornal que me conquistou.

Sabe quando parece  que a autora não fala para você, mas ela fala de você?
Foi assim, mudando um nome aqui outro ali me identifiquei total com várias situações relatadas, desde as caras feias para algumas roupas escolhidas para a Anita até a expectativa da futura escola.
São essas coisas dramáticas que fazem parte do nosso cotidiano de mãe que eu amo!!!!
Ler o livro me fez lembrar de várias situações que vivi desde a gravidez quando minha barriga parecia abrigar um filhote de Jubarte até o recente papo na porta da escola onde fiquei sabendo do tempo de espera para vaga no ensino fundamental (1 série para quem é da turma antiga como eu) que chega a ser de mais de um ano para tentar a sorte no sorteio das 30 vagas oferecidas.

Outro dia, brincando com a Anita e minha mãe na praça aqui perto, aproveitamos a vaga no balanço para estreiar a brincadeira. No balanço ao lado uma mãe com sua filha também brincavam, acabou rolando aquele papo de pracinha, elogios para cá, pensamentos malignos para lá... Segue o diálogo:
- Que linda, como balança alto. Quanto tempo ela tem? - Minha mãe pergunta para a mãe da criança que voava alto.
- 1 ano e 11 meses, e ela já sabe as cores...
- Ah, que bacana. - Foi tudo que consegui responder antes de explodir em uma crise de risos totalmente compreendida pela minha mãe que também leu o livro.
- Alô? Tem uma criança ai???

Tenho certeza que aos 18 anos a Anita não vai se importar de não estar na lista das crianças fora da curva de crescimento e feliz com seu IMC (calcula ai, hoje ela tem 80cm e uns 11kg - Sei que você queria saber mas tinha vergonha de perguntar!!!)

Foi um ótimo reforço positivo para as minhas loucuras maternas e incentivo total para novas loucuras que virão...


Ah, te contei que fomos fazer o RG dela?
Chegamos a Praça da Sé de metrô e ela correu feliz entre as pombinhas na praça (eca!), um morador do local me perguntou se somos brasileiras, por que será?


Se quiser o livro te empresto!

Beijão nosso

Um comentário:

  1. Maria Angela Rolim Creimer13 de agosto de 2012 13:05

    Tati, Anita é adoravel. Ficamos apaixonados por ela. Vcs sao maravilhosas !!!!
    Vou ler o livro «maes em guerra» com minha nora.
    Bjsssss
    Amei o blog, vou caminhar com vc, seguindo-o

    ResponderExcluir